Todas as postagens por

Medicina Chinesa Brasil

LOMBALGIA E MEDICINA CHINESA

LOMBALGIA E MEDICINA CHINESA

Em uma Meta-análise publicada pelo Harvard Medical School (Boston), da Georgetown University (Washington, DC), da University of Arizona College of Medicine (Phoenix) e de outras instituições médicas,  concluem que a Medicina Chinesa é um procedimento médico de “primeira linha” para o tratamento da dor lombar. [1]

.

A meta-análise revisou estudos importantes, incluindo um ensaio clínico de 2020 com mais de 550 pacientes com dor lombar crônica. [2] Esse estudo determinou que os pacientes que usam acupuntura experimentaram uma diminuição significativa nos níveis de intensidade da dor e sofreram menos incapacidade. Outra investigação na meta-análise abrangeu três revisões sistemáticas de 54 ensaios clínicos randomizados. O tamanho total da amostra de pacientes foi de mais de 26.270 pacientes. Os pesquisadores concluíram que a verdadeira acupuntura produz resultados superiores para pacientes com dor lombar crônica em comparação com o tratamento usual, acupuntura simulada e nenhum tratamento. [3]

Outro estudo incluído na meta-análise teve um tamanho de grupo de pacientes de mais de 2.100. A pesquisa foi concluída em 2020 e englobou resultados clínicos de 1980 a 2016. Os pesquisadores determinaram que a acupuntura é segura e eficaz para o tratamento de dores lombares subagudas e crônicas. [4] Investigações adicionais foram revisadas no estudo abrangente pelos pesquisadores de Harvard, Georgetown, U. Arizona, Ain Shams University, Creighton University School of Medicine (Omaha) e outros centros médicos.

A equipe de pesquisa determinou que existem muitas variações nas técnicas de acupuntura que dependem de diagnósticos individuais de um profissional experiente. Suas descobertas sugerem que não há protocolos  na acupuntura para o tratamento da dor lombar. Este é um equívoco comum baseado na ideia de que existem muitas variáveis ​​nas modalidades de tratamento no campo da acupuntura, incluindo eletroacupuntura, moxabustão, acupuntura distal, microacupuntura e acupuntura local.

 

References:
1. Urits, Ivan, Jeffrey Kway Wang, Kristina Yancey, Mohammad Mousa, Jai Won Jung, Amnon A. Berger, Islam Mohammad Shehata, Amir Elhassan, Alan D. Kaye, and Omar Viswanath. “Acupuncture for the Management of Low Back Pain.” Current Pain and Headache Reports 25, no. 1 (2021): 1-10.
Author Affiliations:
Beth Israel Deaconess Medical Center, Department of Anesthesiology, Critical Care and Pain Medicine, Harvard Medical School, Boston, MA.
Department of Anesthesiology, LSUHSC School of Medicine, Shreveport, LA.
Department of Anesthesiology, University of Arizona College of Medicine-Phoenix, Phoenix, AZ.
MedStar Georgetown University Hospital, Georgetown University School of Medicine, Washington, DC.
Department of Anesthesiology, Ain Shams University, Cairo.
Department of Anesthesiology, Desert Regional Medical Center, Palm Springs, California.
Department of Anesthesiology, Creighton University School of Medicine, Omaha, Nebraska.
Valley Pain Consultants – Envision Physician Services, Phoenix, AZ.

2. Luo Y, Yang M, Liu T, Zhong X, Tang W, Guo M, et al. Effect of hand-ear acupuncture on chronic low back pain: a randomized controlled trial. J Tradit Chin Med. 2019;39(4):587–98. Randomized- controlled trial of 152 non-medicated participants aged 18–50 y/o with a history of chronic low back pain for ≥ 3 months. Patients 54 received hand-ear acupuncture, 50 received standard acupuncture, 48 received usual care along with massage and physical therapy at each visit, 18 treatments over 7 weeks.

3. Wei X, Liu B, He L, Yang X, Zhou J, Zhao H, et al. Acupuncture therapy for chronic low back pain: protocol of a prospective, multi-center, registry study. BMC Musculoskelet Disord. 2019;20(1):1–10.

4. Yeganeh M, Baradaran HR, Qorbani M, Moradi Y, Dastgiri S. The effectiveness of acupuncture, acupressure and chiropractic interventions on treatment of chronic nonspecific low back pain in Iran: a systematic review and meta-analysis. Complement Ther Clin Pract. 2017;27:11–8.

5. He, Tian, Wen Zhu, Si-Qi Du, Jing-Wen Yang, Fang Li, Bo-Feng Yang, Guang-Xia Shi, and Cun-Zhi Liu. “Neural mechanisms of acupuncture as revealed by fMRI studies.” Autonomic Neuroscience (2015).

MEDICINA CHINESA REDUZ CRISES DE ENXAQUECA

A MEDICINA CHINESA reduz a frequência das crises de enxaqueca. Pesquisadores de hospitais e universidades testaram um conjunto específico de pontos de acupuntura para eficácia clínica. Uma equipe de 14 acupunturistas licenciados (com pelo menos 5 anos de experiência profissional cada) administrou 20 tratamentos de acupuntura em um ensaio clínico randomizado. Cada tratamento de acupuntura durou 30 minutos. Os pacientes receberam tratamentos de acupuntura em dias alternados nas primeiras 10 sessões, seguidos por um intervalo de 9 dias, e então receberam outras 10 sessões de acupuntura em dias alternados.

O tamanho total da amostra foi de 147 pacientes. Três grupos foram comparados: acupuntura manual verdadeira, acupuntura simulada com agulha placebo, monoterapia de tratamento usual. A verdadeira acupuntura manual superou significativamente a acupuntura simulada e a monoterapia de tratamento usual. Os pacientes que receberam acupuntura verdadeira tiveram menos ataques de enxaqueca, com resultados positivos significativos para os pacientes (menos dias com enxaquecas por mês). [1]

Uma tendência importante surgiu. Os pacientes que receberam acupuntura tiveram taxas crescentes de melhora ao longo do tempo. As melhorias foram significativas durante as primeiras 4 semanas de tratamento com acupuntura. A linha de tendência continuou a mostrar cada vez menos ataques de enxaqueca em cada ponto de dados consecutivo (semanas: 1–20, 13–16, 17–20). As avaliações de acompanhamento de 20 semanas revelam que a acupuntura produz efeitos benéficos duradouros.

O estudo foi um único ensaio clínico cego e randomizado de três braços em voluntários humanos. Um neurologista foi responsável por diagnosticar os participantes (enxaquecas sem aura) antes da randomização. Os critérios de exclusão incluíram outros tipos de dores de cabeça.

Todos os pacientes receberam cuidados básicos usuais, que incluíram ensiná-los sobre o autogerenciamento do estilo de vida. Um remédio de resgate foi permitido para os pacientes (comprimidos de diclofenaco de sódio) para dor intensa. Esse é o único tratamento fornecido durante o estudo para o grupo de cuidados habituais; no entanto, a equipe do estudo permitiu que os pacientes do grupo de tratamento usual recebessem acupuntura após esperar 24 semanas após o ensaio clínico.

O grupo de acupuntura simulada recebeu agulhas Streitberger de placebo, que são dispositivos de ponta romba que não penetram na pele e se retraem para dentro do eixo ao simular a inserção. Todos os membros do verdadeiro grupo de acupuntura receberam acupuntura nos seguintes pontos de acupuntura:

  • (Hegu)
  • (Taichong)
  • (Extra MH9)
  • (Fengchi)
  • (Shuaigu)

Usando um design semi-protocolizado, as seguintes modificações foram permitidas para cada diagnóstico de paciente. Para dores de cabeça do canal yangming, ST8 (Touwei) foi adicionado. Para dores de cabeça do canal de Taiyang, BL10 (Tianzhu) foi adicionado. Para dores de cabeça do canal de jueyin, DU20 (Baihui) foi adicionado.

As agulhas de acupuntura eram de 0,30 × 30 mm e a estimulação manual para atingir deqi em cada ponto de acupuntura durou 10 segundos. A estimulação manual foi repetida um total de 4 vezes em intervalos de 10 minutos. Os pesquisadores concluíram: “Vinte sessões de acupuntura manual foram superiores à acupuntura simulada e aos cuidados usuais para a profilaxia da enxaqueca episódica sem aura”. [2]

Os resultados são consistentes com uma investigação externa independente. Os pesquisadores da Harvard Medical School, da Georgetown University, da University of Arizona, da Creighton University e da Louisiana State University concluem que a acupuntura reduz a frequência, intensidade e duração dos ataques de enxaqueca. [3] Os pesquisadores indicam que os pacientes que recebem acupuntura também são menos propensos a ataques secundários de ansiedade e depressão.

Em outra investigação, os pesquisadores da Harvard Medical School, da Xidian University e da Capital Medical University descobriram que a acupuntura é eficaz para a redução da frequência das crises de enxaqueca. [4] Os pacientes receberam 3 tratamentos de acupuntura por semana durante 4 semanas. Cada tratamento de acupuntura durou 30 minutos. Os pontos de acupuntura usados ​​foram os seguintes:

  • (baihui)
  • (Shenting)
  • (Benshen)
  • (Shuaigu)
  • (Fengchi)

Os pesquisadores revelam que a estrutura do cérebro pré-tratamento do paciente é preditiva da taxa de sucesso alcançada pela acupuntura. Usando ressonâncias magnéticas e aprendizado de máquina, padrões específicos na massa cinzenta do cérebro antes do tratamento foram correlacionados com taxas de resposta melhoradas para a prescrição de pontos de acupuntura usada na investigação. Os pesquisadores indicam que os resultados da ressonância magnética podem contribuir para determinar os resultados dos pacientes antes do tratamento.

References:
1. Xu, Shabei, Lingling Yu, Xiang Luo, Minghuan Wang, Guohua Chen, Qing Zhang, Wenhua Liu et al. “Manual acupuncture versus sham acupuncture and usual care for prophylaxis of episodic migraine without aura: multicentre, randomised clinical trial.” bmj 368 (2020).
2. ibid.
3. Urits, Ivan, Megha Patel, Mary Elizabeth Putz, Nikolas R. Monteferrante, Diep Nguyen, Daniel An, Elyse M. Cornett, Jamal Hasoon, Alan D. Kaye, and Omar Viswanath. “Acupuncture and Its Role in the Treatment of Migraine Headaches.” Neurology and Therapy (2020): 1-20. Author Affiliations:
Department of Anesthesia, Critical Care, and Pain Medicine, Beth Israel Deaconess Medical Center— Harvard Medical School, Boston, Massachusetts.
Department of Anesthesiology, University of Arizona College of Medicine–Phoenix, Phoenix, Arizona.
Department of Anesthesiology, Creighton University School of Medicine, Omaha, Nebraska.
Georgetown University School of Medicine, Washington, DC.
Department of Anesthesiology, Louisiana State University Health Shreveport, Shreveport, Louisiana.
Valley Pain Consultants–Envision Physician Services, Phoenix, Arizona.
4. Yang, X.J., Liu, L., Xu, Z.L., Zhang, Y.J., Liu, D.P., Fishers, M., Zhang, L., Sun, J.B., Liu, P., Zeng, X. and Wang, L.P., 2020. Baseline Brain Gray Matter Volume as a Predictor of Acupuncture Outcome in Treating Migraine. Frontiers in Neurology, 11, p.111.

PORQUE ENVELHECEMOS?

Por que envelhecemos? E por que algumas pessoas envelhecem mais rápido do que outras?

⌛ O segredo está em nossos telômeros e na enzima telomerase, que foi descoberta pela primeira vez pela ganhadora do Prêmio Nobel Elizabeth Blackburn e afeta a maneira como nossas células envelhecem.

🔬 Blackburn recebeu o Prêmio Nobel de Medicina ao lado de Carol Greider e Jack Szostak em 2009. Os laureados resolveram um grande problema da biologia: como os cromossomos podem ser copiados de forma completa durante as divisões celulares e como são protegidos contra a degradação. Suas descobertas explicaram como as extremidades dos cromossomos são protegidas pelos telômeros e que são construídas pela telomerase. A disfunção do telômero e da telomerase está agora associada a vários estados de doença.

🌱 Na China antiga a preocupação com longevidade era um tema sempre presente na Medicina Chinesa. Vários médicos renomados desenvolveram fórmulas pensando nos aspectos relacionados ao envelhecimento. Uma das ervas mais utilizadas é o Huang Qi.

🌱 Hoje sabemos que o Huang Qi é um poderoso estimulador da telomerase, aumentando o tamanho dos telômeros e diminuindo a velocidade do envelhecimento, fazendo com que não entremos no espectro da doença. (1).

Imagem: um cromossomo com telômeros destacados em rosa.

Referência:
Pinheiro Júnior, Ismael. O Interstício Celular – Onde a Medicina Chinesa e a Medicina Ocidental se Encontram. Ed. Espaço acadêmico, Goiânia, 2020.

MEDICINA CHINESA E DOR DO CÂNCER – PESQUISA

A Medicina Chinesa supera os medicamentos para o alívio da dor do câncer. A pesquisa demonstra que os pacientes com câncer em estágio avançado têm maior redução da dor usando um ponto especial de acupuntura em vez do uso de medicamentos. Este cenário de uso especial se aplica ao alívio da dor pós-operatória e à prevenção e gerenciamento da dor. Com base nos resultados, as propriedades não farmacológicas e analgésicas da acupuntura são clinicamente adequadas para pacientes com câncer em estágio avançado. Uma avaliação dos dados indica que uma abordagem da medicina integrativa para o atendimento ao paciente aumenta a segurança e a eficácia do tratamento da dor, fornecendo opções não farmacológicas, o que ajuda a reduzir a dependência de opioides.

Pesquisadores da Henan University of Science and Technology compararam os efeitos terapêuticos da acupuntura com os de um medicamento farmacêutico. Dois grupos foram comparados. O grupo de acupuntura recebeu eletroacupuntura verdadeira (EA) mais analgesia intravenosa simulada controlada pelo paciente (PCIA). O grupo da droga recebeu sham EA e verdadeiro sufentanil PCIA. O sufentanil é um analgésico opioide sintético. Os pesquisadores concluíram que o grupo de tratamento com acupuntura teve resultados superiores aos pacientes em comparação com o grupo de controle de drogas. [1]

O ponto de acupuntura selecionado para o tratamento da eletroacupuntura foi o Neimadiano (ponto anestésico interno). Ele está localizado 7 cun acima do maléolo medial e 0,5 cun atrás da borda posterior da tíbia. Na Medicina Tradicional Chinesa (TCM), este ponto de acupuntura é indicado para aliviar a dor, incluindo a dor pós-operatória. Pesquisas modernas confirmam que Neimadian é eficaz para alívio da dor pós-operatória e mitigação preventiva da dor. Por exemplo, Zhou et al. observe que a estimulação eletroacupuntura em Neimadian e Neiguan (PC6) fornece analgesia pós-operatória eficaz para pacientes submetidos à cirurgia torácica. [2] Chang et al. concluem que a eletroacupuntura em Neimadian supera um analgésico opioide (tramadol) no tratamento preventivo da dor em pacientes submetidos à cirurgia de membros. [3]

Os pesquisadores (Han et al.) Usaram o seguinte desenho de estudo. Um total de 140 pacientes com câncer em estágio avançado foram tratados e avaliados. Eles foram divididos aleatoriamente em um grupo de tratamento com EA e um grupo de controle de drogas, com 70 pacientes em cada grupo. O grupo de tratamento recebeu acupuntura verdadeira além do tratamento com PCIA placebo, usando solução salina normal. Para os pacientes do grupo controle, foi aplicado tratamento com sham acupuntura e sufentanil verdadeiro PCIA. O modelo de acupuntura simulada foi estabelecido usando o dispositivo placebo Streitberger (uma agulha curta e cega sob uma capa de plástico que imita a estimulação).

A repartição estatística para cada grupo randomizado foi a seguinte. O grupo de tratamento era composto por 37 homens e 33 mulheres. A idade média no grupo de tratamento foi de 61,9 ± 7,9 anos. O peso médio no grupo de tratamento foi de 64,6 ± 6,9 kg. O grupo controle era composto por 36 homens e 34 mulheres. A média de idade no grupo controle foi de 62,4 ± 6,7 anos. O peso médio no grupo controle foi de 66,8 ± 7,5 kg. Não houve diferenças estatísticas significativas em sexo, idade e peso relevantes para as medidas de desfecho do paciente para os pacientes inicialmente admitidos no estudo.

O acuponto tratado foi Neimadiano. Após a desinfecção do local do ponto de acupuntura, uma agulha filiforme descartável de 0,40 mm x 50 mm foi inserida perpendicularmente no ponto, atingindo uma profundidade de 37 mm. Uma vez obtida a sensação de deqi, a agulha foi conectada a um dispositivo de eletroacupuntura. Uma onda dispersa densa de 2/100 Hz foi aplicada com um nível de intensidade definido para os níveis de tolerância do paciente ou até que as contrações musculares fossem observadas. A eletroacupuntura foi aplicada uma vez por dia, 30 minutos por sessão de acupuntura, por um total de 2 dias.

Vários instrumentos subjetivos e objetivos foram usados ​​para medir os resultados dos pacientes em vários pontos de dados. Antes e após a conclusão do primeiro dia de tratamento, os pontos de dados foram: 1 hora antes da eletroacupuntura (T0), 1 hora (T1) depois, 8 horas (T2) depois, 24 horas (T3) depois. Após a conclusão do segundo dia de tratamento, os pontos de dados foram: 1 hora (T4), 8 horas (T5), 24 horas (T6). Primeiro, a melhora da intensidade da dor foi pontuada usando a escala visual analógica (VAS). Em segundo lugar, os níveis plasmáticos de norepinefrina (NE), 5-HT, leucina encefalina, β-endorfina e dinorfina A1-13 foram medidos. Terceiro, o nível de segurança foi avaliado.

Os escores VAS de T1 a T6 nos pacientes do grupo de tratamento com acupuntura foram todos menores do que os do grupo de controle de drogas (p <0,05). Os níveis plasmáticos de NE e 5-HT diminuíram significativamente em ambos os grupos após o tratamento (p <0,05), e o grupo EA verdadeiro produziu melhores resultados do que o grupo controle de drogas em T1, T2, T4 e T5 (p <0,05) .

Os níveis plasmáticos de leucina encefalina, β-endorfina e dinorfina A1-13 aumentaram significativamente no grupo EA (p <0,05), e as melhorias no grupo EA foram significativamente maiores do que no grupo de controle de drogas em todos os pontos de dados (p < 0,05). Os níveis de segurança do grupo EA foram significativamente maiores do que aqueles no grupo de drogas.

Os resultados indicam que a eletroacupuntura em Neimadian é mais eficaz do que o sufentanil PCIA para o alívio da dor em pacientes com câncer em estágio avançado. Han et al. concluem que a acupuntura é segura e eficaz para controlar a dor do câncer e melhorar o bem-estar dos pacientes com câncer. Com base nos dados, pesquisas adicionais são necessárias para confirmar os resultados e determinar os protocolos de tratamento integrativos ideais.

References:
[1] Han Xuechang, Xing Qunzhi, Li Yu, Dong Xu, Ma Xiaowu, Zhang Lu, Wang Qianqian. Clinical Trial of Electroacupuncture at Neimadian-point for Cancer Pain[J]. Acupuncture Research, 2020,45(10):845 -850.
[2] Zhou MT, Li Y, Han XC, Xing QZ, Wang YY, Dong X, Chang JX. Clinical Research of Electroacupuncture on the Analgesic Effect of Thoracic Perioperative Stage [J]. Chinese Acupuncture and Moxibustion, 2017, 37(7).
[3] Chang Gengshen, Mark Chang. Application of Preemptive Analgesia with Acupuncture Internal Numb Points in Orthopedic Surgery of Limbs [J]. Acupuncture Research, 2001, 26(3): 181-182.

 

DOR POR CÂNCER E A MEDICINA CHINESA

DOR POR CÂNCER E A MEDICINA CHINESA

Pesquisadores da Flórida, Minnesota e Arizona Mayo Clinic encontraram evidências de revisão sistemática indicando que a Medicina Chinesa é segura e eficaz para o alívio da dor causada pelo câncer. A acupressão e a acupuntura a laser foram excluídas do estudo; no entanto, agulhamento de acupuntura filiforme, eletroacupuntura, acupuntura auricular, estimulação elétrica nervosa percutânea (PENS) e acupuntura do couro cabeludo foram incluídos. Os pesquisadores observam que a exclusão da acupressão e da acupuntura a laser da investigação reduz a heterogeneidade e melhora a qualidade dos resultados.

Os pesquisadores relataram: “A evidência sugere que a acupuntura é eficaz e segura no controle da dor do câncer em ambientes paliativos”. [1] No entanto, os pesquisadores da Mayo Clinic e da Jinan University acrescentam que estudos adicionais são necessários para confirmar os resultados.

A equipe de pesquisa concluiu: “Nossa revisão aborda a necessidade não atendida de acupuntura no tratamento de cuidados paliativos.” [2] Eles explicam que a falta de acesso e uso de cuidados paliativos surge, em parte, devido a um mal-entendido fundamental sobre o manejo da dor. Um ponto destacado pela equipe é que os cuidados paliativos são mal interpretados como cuidados no fim da vida. A fusão de cuidados paliativos com cuidados de fim de vida causa atrasos e encaminhamentos médicos tardios. Os pesquisadores estimam que aproximadamente 10% dos pacientes que requerem cuidados paliativos realmente os recebem.

Este é um estudo inovador porque se concentra na acupuntura administrada em um ambiente de cuidados paliativos. Os pesquisadores observam que existem vários estudos (incluindo metanálises) descobrindo que a acupuntura é eficaz para o alívio da dor do câncer. No entanto, nenhum destacou especificamente o ambiente médico de cuidados paliativos como o único local onde a prestação de cuidados é recebida.

Esta investigação examinou apenas a acupuntura como medida de cuidado paliativo, especificamente para o alívio da dor apenas. Eles observam que outras investigações incluíram outros sintomas, incluindo náusea, depressão, efeitos adversos associados à quimioterapia e radioterapia e fadiga. Essa abordagem direcionada à investigação visa atender às necessidades específicas do controle da dor.

Os pesquisadores observam que uma abordagem multidisciplinar para o tratamento da dor em pacientes com câncer é necessária devido à “natureza multifatorial e complexa da dor do câncer”. [3] Eles acrescentam que muitos pacientes com câncer, incluindo aqueles que recebem opióides, relatam alívio inadequado da dor. Além disso, muitos pacientes apresentam efeitos adversos associados à ingestão de medicamentos analgésicos e, consequentemente, não podem tomá-los. Como resultado, a equipe de pesquisa indica que o cuidado interdisciplinar é um componente necessário do manejo da dor.

Os pesquisadores relatam que “a acupuntura tem sido usada há muito tempo para o tratamento da dor, e evidências substanciais apóiam que a acupuntura é eficaz no tratamento da dor”. [4–6] Eles acrescentam que a acupuntura é frequentemente usada para aliviar a dor do câncer, mas também é usada para tratar os efeitos colaterais dos medicamentos e reduzir os níveis de dosagem dos medicamentos. Além disso, eles observam que as evidências científicas indicam que a acupuntura alivia náuseas, vômitos, boca seca e leucopenia induzidas por quimioterapia e radioterapia.

A equipe de pesquisa consistia em pesquisadores da Mayo Clinic de três estados dos EUA (Flórida, Minnesota, Arizona) e um pesquisador adicional da Universidade Jinan (Guangzhou, China). A equipe de investigação apresenta uma conclusão geral de que, com base nos resultados positivos atuais do paciente obtidos por meio do uso da acupuntura, pesquisas adicionais sobre a acupuntura são necessárias para confirmar os resultados do estudo.

References:
1. Yang, Juan, Dietlind L. Wahner-Roedler, Xuan Zhou, Lesley A. Johnson, Alex Do, Deirdre R. Pachman, Tony Y. Chon, Manisha Salinas, Denise Millstine, and Brent A. Bauer. “Acupuncture for palliative cancer pain management: systematic review.” BMJ Supportive & Palliative Care.
Author Affiliations:
Mayo Clinic: Jacksonville, Florida; Rochester, Minnesota; Scottsdale, Arizona. School of Traditional Chinese Medicine, Jinan University (Guangzhou, China).
2. Ibid.
3. Ibid.
4. Vickers AJ, Cronin AM, Maschino AC, et al. Acupuncture for chronic pain: individual patient data meta-analysis. Arch Intern Med 2012;172:1444–53.
5. Cho Y-H, Kim C-K, Heo K-H, et al. Acupuncture for acute postoperative pain after back surgery: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. Pain Pract 2015;15:279–91.
6. Murakami M, Fox L, Dijkers MP. Ear acupuncture for immediate pain Relief-A systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. Pain Med 2017;18:551–64.

CONSTIPAÇÃO INTESTINAL E MEDICINA CHINESA

CONSTIPAÇÃO INTESTINAL E MEDICINA CHINESA

A Medicina Chinesa  foi considerada eficaz no tratamento da constipação induzida pela doença de Parkinson em um estudo clínico recente conduzido no Hospital de Medicina Tradicional Chinesa da cidade de Wuhan. Os pesquisadores determinaram que a Medicina Chinesa alivia significativamente os sintomas não motores. Além disso,  melhorou significativamente os escores de qualidade de vida dos pacientes sem os efeitos colaterais associados aos laxantes ou à ingestão de agentes gastrointestinais. [1]

A duração do estudo foi de janeiro de 2018 a janeiro de 2019 e a amostra foi composta por 66 pacientes com constipação intestinal por Doença de Parkinson. A faixa etária dos 66 pacientes foi de 45 a 70 anos. Os critérios de inclusão foram baseados nos Critérios de Diagnóstico para a Doença de Parkinson da China (Edição de 2016) e Critérios de Diagnóstico Roman III para Gastroenterologia Funcional .

Os pacientes foram divididos aleatoriamente em um grupo de observação e um grupo de acupuntura, com cada grupo consistindo de 33 pacientes. Para o grupo de observação, os 18 homens e 15 mulheres tinham idade média de 64,82 ± 12,23 e tempo de doença de 3,76 ± 1,76 anos. Para o grupo de acupuntura, 17 homens e 16 mulheres tinham idade média de 64,41 ± 11,89 e duração da doença de 3,79 ± 1,86 anos. Nenhuma diferenciação estatística foi observada entre os dois grupos antes de iniciar o aspecto do tratamento da investigação.

Ambos os grupos receberam tratamento por um período de 20 dias. Antes e depois do tratamento, três parâmetros foram usados ​​para registrar e avaliar a condição dos pacientes: Escore de Constipação de Cleveland (CSS), Escala de Qualidade de Vida para Pacientes com Constipação (PAC-QOL) e Questionário de Qualidade de Vida para Pacientes de Parkinson (PDQ39).

Para o grupo de observação, Madopar (levodopa mais benserazida) foi prescrito aos pacientes, em doses de acordo com a gravidade da doença. Para o grupo de acupuntura, Madopar mais tratamento de acupuntura regular (incluindo acupuntura com agulha quente) foi administrado. Uma posição supina foi tomada e agulhas de acupuntura filiformes estéreis de 0,25 × 40 mm foram inseridas bilateralmente nos dois pontos a seguir:

  • (Shangjuxu)
  • (Zusanli)

Depois de obter uma sensação de deqi, uma técnica de manipulação Ping Bu Ping Xie (tonificante e atenuante suave) foi empregada junto com a estimulação manual dos pontos de acupuntura em intervalos de 10 minutos. As agulhas foram retidas por um total de 30 minutos. Além disso, a acupuntura com agulha quente foi aplicada ao seguinte:

  • (Tianshu)
  • (Qihai)

Após a obtenção da sensação de deqi, a moxa foi fixada na ponta das agulhas e mantida por 30 minutos. Os resultados do estudo indicam que os pacientes experimentaram uma mudança significativa nos escores CSS e PAC-QOL. O grupo que recebeu acupuntura mais medicamentos teve pontuações significativamente melhores após o tratamento do que o grupo de monoterapia com drogas.

Neste estudo, Tianshu foi usado como o ponto de acupuntura principal porque é um ponto de acupuntura do canal principal usado para o tratamento de problemas de motilidade intestinal. Com base nos princípios da MTC (Medicina Tradicional Chinesa), Tianshu serve para separar a essência do desperdício de alimentos, regular o qi e eliminar o acúmulo de retenção de alimentos.

Qihai, localizado ao longo do Vaso da Concepção (任脉), é outro ponto importante na regulação da digestão, pois pode complementar o Tianshu e ativar o qi na região abdominal inferior. Além disso, um estudo anterior em 2010 determinou a eficácia do Tianshu no tratamento da constipação por trânsito lento (STC). [2] O estudo envolveu 120 pacientes e durou de agosto de 2008 a outubro de 2009. Neste estudo, os pacientes que receberam tratamento de eletroacupuntura apresentaram melhora acentuada em todos os parâmetros de observação. O grupo controle recebeu apenas doses diárias de lactulose por um curso de 20 dias. O grupo eletroacupuntura recebeu tratamento em Tianshu (bilateral). As agulhas foram conectadas a um dispositivo de eletroacupuntura, a 2/15 Hz por 30 minutos por sessão. Durante o tratamento,o objetivo era que os pacientes sentissem dor sutil ou estimulação da área abdominal. Os dados indicam que o grupo de eletroacupuntura teve melhores resultados para alívio da dor e melhora na restauração da frequência de defecação.

Ambos os estudos indicam que a Medicina Chinesa é um tratamento eficaz para o alívio da constipação. Tianshu  se destaca como um importante ponto de acupuntura para a restauração da motilidade gastrointestinal. Com base nas evidências, estudos adicionais são necessários para confirmar os resultados.

References:
1. Jiang Lei, Ke Jinsheng, Jin Jing, Clinical observation of treating Parkinson Disease-induced constipation, Neural Injury And Functional Reconstruction,December 2020, Vol.15, No.12.

2. Duan Jin-xiu,Peng Wei-na , Liu Zhi-shun , Yang De-li, Guo Jun, Cai Heng-jing, Clinical Observation on the Treatment of Slow Transit Constipation by Deeply Inserting Tianshu Acupoint, Shanghai Acupuncture Magazine, 2010, 29.

ARTRITE NO JOELHO E A MEDICINA CHINESA

A Medicina Chinesa foi considerada eficaz para o tratamento da osteoartrite do joelho (KOA) em um ensaio clínico controlado conduzido no Hospital Ziyang de Medicina Tradicional Chinesa. A investigação variou de janeiro de 2018 a setembro de 2019. Os pesquisadores determinaram que a eletroacupuntura aplicada ao longo do meridiano de Shaoyang, complementada com o treinamento funcional, promove acentuadamente o alívio da dor, bem como a restauração da função articular do joelho, sem causar efeitos colaterais. [1]

A amostra foi composta por um total de 120 pacientes, com idades entre 40 e 75 anos. Todos os pacientes estavam em um estágio inicial ou intermediário em termos de duração da doença. Os sintomas comuns incluem disfunção muscular ao redor dos joelhos e dificuldade para andar. Os critérios de exclusão foram os seguintes: osteomielite, tumores ósseos, coração, fígado e insuficiência renal, doenças graves de órgãos internos, artrite deformante, tumores malignos ou benignos do joelho, distúrbios mentais ou ingestão de qualquer medicamento que possa potencialmente interferir no estudo. Os 120 sujeitos foram divididos em um grupo de eletroacupuntura e um grupo de observação. Não houve diferença estatística significativa entre os dois grupos antes do julgamento.

Os pacientes no grupo de observação receberam cápsulas de sulfato de glucosamina (50 mg por dose, três vezes ao dia). Além de tomar a medicação, os pacientes também realizavam um treino diário com o objetivo de restaurar a estabilidade e flexibilidade da articulação do joelho. Os tratamentos duraram 30 dias. A intensidade e a duração das sessões de treinamento foram baseadas nos níveis de tolerância individual dos pacientes. As principais rotinas de exercícios são listadas a seguir:

  • Os pacientes sentaram-se com as costas retas, levantaram ambas as pernas e dobraram os pés para dentro.
  • Os pacientes assumiram a posição de pé com os dois pés separados, alternadamente dobrados nos joelhos e quadris, voltando a ficar em pé.
  • Os pacientes assumiram a posição supina, levantando e alongando alternadamente as duas pernas.
  • Os pacientes assumiram uma posição dorsal, puxando alternadamente as pernas esquerda e direita mais perto do peito.
  • Os pacientes assumiram uma posição prostrada e, em seguida, dobraram as pernas para que os pés alcançassem os quadris.

No mesmo período, o mesmo protocolo de treinamento funcional e medicamento foi aplicado ao grupo de acupuntura; no entanto, os pacientes também receberam tratamento de eletroacupuntura em dois pontos ao longo do meridiano de Shaoyang:

  • (Yanglingquan)
  • (xiyanguan)

Os pacientes sentaram-se para os tratamentos de acupuntura. Alternativamente, uma posição supina com os joelhos dobrados em um ângulo de 90 graus também era viável. As agulhas de acupuntura foram conectadas a um dispositivo de eletroacupuntura com uma onda densa esparsa. O eletrodo positivo foi conectado a Yanglingquan e o eletrodo negativo foi conectado a Xiyangguan. A frequência foi ajustada para 4/20 Hz, com o nível de intensidade definido para os níveis de tolerância do paciente. As agulhas foram retidas por 30 minutos após o início da eletroacupuntura. Idealmente, uma sensação de entorpecimento ou contração foi alcançada para significar a chegada de deqi.

Os indicadores de avaliação incluíram a escala visual analógica (VAS), a pontuação do joelho de Lysholm, a Western Ontario e a McMaster University Osteoartrite Survey Scale e as pontuações da amplitude de movimento (ROM). As medidas de resultado consistiram em quatro categorias: clinicamente controlado (dor na articulação do joelho eliminada, função da articulação do joelho recuperada), significativamente eficaz (dor nas articulações do joelho e rigidez aliviada, função da articulação do joelho recuperada melhorada), eficaz (sintomas ligeiramente aliviados), ineficaz (sintomas persistentes ou piorar). Após a conclusão do tratamento, o grupo de acupuntura teve uma taxa de eficácia mais alta (56%) em comparação com o grupo de observação de drogas (45%). Os pesquisadores observam que os dados indicam que a acupuntura melhora significativamente o alívio da dor e facilita a restauração da função da articulação do joelho.

De acordo com os princípios da medicina tradicional chinesa, a osteoartrite  pode ser categorizada como síndrome bi (痹症), indicando que causa dor e dormência. Os principais fatores incluem deficiência de qi e sangue, deficiência de fígado e rim e estagnação de meridianos e colaterais devido a influências perniciosas externas e deficiência. Tradicionalmente, os procedimentos de tratamento se concentram no relaxamento dos tendões e na ativação dos colaterais, combinados com o fortalecimento dos ossos e a eliminação da estagnação. A acupuntura, incluindo a acupuntura com agulha quente, em Yanglingquan e Xiyangguan é usada para reduzir consideravelmente a dor e melhorar a função da articulação do joelho.

Uma análise independente da clínica Medicina Chinesa Brasil sobre a seleção do ponto de acupuntura mostra que ambos os pontos  são locais na região do joelho. O Huangdi Neijing (Clássico da Medicina do Imperador Amarelo) observa que “o joelho é a casa dos tendões”. De acordo com os princípios da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), Yanglingquan  é o ponto de encontro dos tendões (ponto de encontro dos tendões de Hui) e beneficia as articulações. Agulhar este ponto  beneficia os tendões, incluindo áreas relacionadas aos joelhos. Esta função é confirmada no Grande Compêndio de Acupuntura e Moxabustão de Yang Jizhou, escrito durante a Dinastia Han. Este trabalho clássico de MTC descreve: “para doenças dos tendões, selecione Yanglingquan “. Este ponto de acupuntura também  é especificamente indicado para inflamação e dormência nos joelhos, dor por frio, síndromes bi, hemiplegia e incapacidade de levantar as pernas.

A escolha do (Xiyangguan) é lógica, dada sua localização na face lateral do joelho, na depressão acima do epicôndilo lateral do fêmur. A tradução literal de Xiyangguan é porta do joelho yang. Sua função é beneficiar tendões e articulações e também dissipar a umidade do vento. Outros pontos de acupuntura comuns usados ​​para beneficiar os joelhos que não foram utilizados durante este estudo incluem o seguinte: Xiyan, Xixia, Heding.

Reference:

1. Cao HB, Wang SM, Gui GF, Clinical effects of electroacupuncture along Shaoyang meridian combined with functional training on knee osteoarthritis, Chinese Journal of Rehabilitation, Dec 2020.

MEDICINA CHINESA E REDUÇÃO DE PESO

A Medicina Chinesa demonstra efeitos positivos no apoio à redução de peso saudável, juntamente com o alívio das sensações de fome, fadiga e distensão abdominal.

As pesquisas demonstram reduções significativas no IMC por meio do uso de terapia adjuvante de acupuntura. A adição da acupuntura ao estilo de vida e gerenciamento dietético produz resultados superiores para os pacientes quando comparados ao estilo de vida e gerenciamento dietético sem os benefícios da acupuntura. Em um estudo no hospital em Qingdao, 67 pacientes foram classificados em 4 categorias: tipo de calor gastrointestinal (16 casos), depressão do fígado com tipo de estagnação de qi (17 casos), deficiência de baço e tipo de umidade excessiva (16 casos) e deficiência de qi com sangue tipo de estagnação (18 casos). Todos os pacientes receberam tratamentos de acupuntura durante um período de 15 semanas. Os principais pontos de acupuntura usados ​​para controle de peso estavam concentrados na área abdominal:

(Qihai)
(Guanyuan)
(Zhongwan)
(Xiawan)
(Tianshu)
(Daheng)
As agulhas também foram aplicadas nos membros:

(Zusanli)
(Sanyinjiao)
(Fengshi)
Em torno da cintura, os seguintes pontos foram selecionados:

(Daimai)
(Wushu)
(Weidao)
Além disso, pontos extras de acupuntura foram escolhidos com base nos tipos de corpo específicos dos pacientes. Os pacientes receberam tratamentos de 45 minutos, duas vezes por semana. Após 15 semanas, o IMC médio diminuiu de 32,3 ± 3,6 para 27,3 ± 3,1 kg, o peso médio caiu de 77,3 ± 10,6 para 71,5 ± 13,2 kg. [4]

Em um estudo relacionado, pesquisadores do Huaian Traditional Chinese Medicine Hospital conduziram um ensaio clínico com 100 pacientes. Os pacientes receberam três meses de tratamento, com tratamento diário nos primeiros 15 dias e, em seguida, em dias alternados no restante do tempo. O IMC médio apresentou quedas significativas, caindo de 26,02 ± 0,86 para 23,02 ± 0,54 kg. O peso médio diminuiu de 79,48 ± 5,16 para 68,66 ± 4,31 kg. [5] Os pontos de acupuntura usados ​​para pacientes com gordura distribuída uniformemente sobre a área abdominal foram os seguintes:

(Jianli)
(Qihai)
(Daheng)
Para pacientes cuja área abdominal superior acumulou mais gordura, os seguintes pontos de acupuntura foram usados:

(Zhongwan)
(Xiawan)
(Shuifen)
(Huaroumen)
Para pacientes com concentração de gordura principalmente na região abdominal inferior, os seguintes pontos de acupuntura foram usados: [5]

(Guanyuan)
(lamentando)
(Fujie)
A pesquisa demonstra que a Medicina Chinesa é uma forma útil de cuidado auxiliar para a promoção da perda de peso saudável quando combinada com mudanças na dieta e no estilo de vida. Além disso, a pesquisa indica que os resultados ideais dependem da seleção de pontos de acupuntura específicos de acordo com as necessidades individuais do paciente.

References:
[1] who.int/news-room/fact-sheets/detail/obesity-and-overweight
[2] Yangyadong, “Observation of the results of acupuncture for weight loss”. Chinese Journal of Trauma and Disability Medicine, 2011, 19(10):43-43.
[3] Hou Yuduo, “The application of abdominal acupuncture points in weight loss”. Chinese Remedies Clinics, 011,11(9):1103-1104.
[4] WANG Li-li, WANG Chen, “Clinical analysis of acupuncture point method for weight loss”. Chinese Journal of Aesthetic Medicine. 2015.24.15.
[5] Liu Meizhang, Liu Yongtao, “The Clinical application of abdominal acupuncture points in weight loss,” Electronic Journal of Clinical Medical Literature.